domingo, 26 de setembro de 2010

Especialidade

Especialidade é um conhecimento ou uma habilidade particular que se possui sobre um determinado tema.
Para que alguém se torne um especialista sobre determinado assunto, é preciso dispor de tempo, estudar muito e dedicar-se com afinco. As especialidades propostas pela U.E.B.pretendem ser o ponto de partida, estimulando a obtenção e o exercício de habilidades em torno de um ponto específico, ajudando-o a desenvolver novas aptidões, motivando a exploração de novos interesses e, como conseqüência, ajudando-o a se tornar uma pessoa melhor preparada para enfrentar a vida.
Lembre-se que a conquista de uma Especialidade não o torna um especialista, porém pode ser um bom começo, pois você poderá ter contato com os mais variados temas para, mais tarde, eleger aquele (ou aqueles) em que você efetivamente vai querer se especializar, quem sabe até definindo sua futura profissão.


Escoteiros

O Ramo Escoteiro é voltado aos jovens de 11 a 14 anos de idade, de ambos os sexos. O programa educativo visa aumentar os conhecimentos e sua autoconfiança. Na Tropa Escoteira o jovem aprende a conviver em equipe, a respeitar a natureza e muitas outras coisas necessárias à essa faixa de idade.
A organização da Tropa Escoteira pode ser só de escoteiros, só de escoteiras ou mista. A tropa é dividida em patrulhas, que são equipes de 5 a 8 jovens.
Cada patrulha tem como símbolo e nome um animal, uma estrela ou uma constelação e todos os seus membros devem conhecer suas principais características. Os fatos marcantes da vida da patrulha devem ser indicados no bastão e na bandeirola que é carregado pelo seu monitor. Este é o responsável pela administração, disciplina, treinamento, atividades e boa apresentação de sua patrulha e é ajudado pelo sub-monitor. O Monitor é eleito pela sua Patrulha. A Patrulha pode fazer suas próprias atividades como excursões , acampamentos etc.
Antes de completar 15 anos de idade, o Escoteiro ou Escoteira é encaminhado para a Tropa Sênior ou Tropa Guia, depois de uma cerimônia de passagem na qual se despede da antiga Tropa.


LIS DE OURO
Para a conquista da Lis de Ouro, o escoteiro deve:

1. Ter o portador do Cordão de Eficiência Vermelho e Branco

2. Ter a Insígnia Mundial de Conservacionismo, em qualquer de suas etapas

3. Ter, entre as Especialidades conquistadas, um mínimo de 3 (três) do Ramo de Conhecimentos SERVIÇOS, pelo menos no Nível 2

4. Participar de um PROJETO, sozinho ou com sua patrulha, nas seguintes condições:
a. cujo conteúdo seja resultado de uma necessidade apresentada por sua comunidade próxima (Tropa, Grupo, Bairro, etc.);
b. que seja desenvolvido seguindo todas as etapas de diagnóstico, organização, execução e avaliação; com acompanhamento de um adulto aprovado pela Chefia de Tropa;
c. cuja execução ocupe um período mínimo de 3 meses de duração;
d. que seja aprovado pela Corte de Honra de sua Tropa,
e. cujo conteúdo esteja relacionado a uma das áreas seguintes: Ciência e Tecnologia, Saúde e Meio Ambiente, Cultura e Artes, e Paz e Compreensão; e
f. que seja apresentado relatório final com todos os dados e resultados do projeto.
É um distintivo em forma de elipse, com eixos horizontal e vertical medindo, respectivamente, 5 cm e 6 cm, debruada em ouro, bordado sobre tecido azul; o interior da elipse é ocupado pelo emblema da UEB, também bordado em ouro sobre fundo azul, usado na manga esquerda da camisa. Este distintivo pode ser usado até o jovem conquistar o distintivo Escoteiro da Pátria ou, caso isto não aconteça, até sua saída do Ramo Sênior.

FICHAS DE ATIVIDADE

As fichas de Atividades são sugestões de atividades escoteiras de sede, no campo, em atividades variadas, podendo ser aplicadas aos mais diferentes ramos por escotistas.
Elas contemplam atividades diversificadas, dentro das seis áreas de desenvolvimento de acordo com cada um dos ramos do Escotismo.
As Fichas de Atividades tem como o objetivo de facilitar o planejamento das atividades da seção escoteira, e especificamente servirão como documentação para referência de modelos de atividades.


MODELOS DE ATIVIDADES

As atividades mais freqüentes da vida de uma Seção Escoteira são as reuniões normais, realizadas com regularidade, a cada final de semana, com o objetivo de executar atividades tipicamente escoteiras. É considerada uma atividade fixa, pois faz parte da rotina da vida da Seção.
A reunião semanal é o momento em que escotistas e membros juvenis interagem: o Escotista criando espaços e situações atraentes para que os jovens possam ampliar seus horizontes, dentro de condições de segurança onde podem aprender com liberdade, com meios para crescer e assimilar o aprendizado.
Uma reunião semanal deve estar sempre contribuindo de forma geral para a conquista de objetivos educacionais, contemplar cerimônias escoteiras, jogos, atividades práticas e progressivas ao ar livre e vida em equipe.
As reuniões podem conter vários ingredientes, de acordo com o interesse dos jovens, o interesse educativo do escotista, as necessidades locais, as possibilidades de realização e conveniência do tema a ser abordado. A seguir apresentamos uma lista com os ingredientes normalmente utilizados nas reuniões de Seção.
Quanto mais diferentes forem as formas de apresentar o mesmo assunto, maior será a retenção da atenção do jovem; bem como do conhecimento que se pretende ensinar.
Esse variedade e quantidade exige da equipe de escotistas bom planejamento, levando em conta o ponto de vista dos jovens, o propósito do Movimento, as necessidades das progressões em que os jovens se encontram, os eventos de outros níveis e os recursos disponíveis.
Uma boa equipe de escotistas deve ter um estoque considerável de formas para apresentar as atividades de cada processo do desenvolvimento evolutivo; sendo que as progressões mais iniciais devem possuir maior variedade na forma de apresentação

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

O que é escotismo para um escoteiro?

Um bando de jovens loucos, que gostam de sofrer e passam seus fins de semana no meio do mato, passando frio, calor, cansaço, fome, tomam banho gelado no rio ou na cachoeira ao invés de estarem debaixo do chuveiro quentinho... Dormem em bivaques, e barracas ao invés de estarem em sua cama macia. Comem sabe-se lá o que. Eles próprios fazem sua comida em fogueiras, ou até em um buraco no chão. Os tais "escoteiros" têm que conviver com os animais da natureza e respeitá-los. Afinal, O QUE SE PASSA NA CABEÇA DE UMA PESSOA PARA SER ESCOTEIRO? Este é o movimento mais esdrúxulo já inventado, certo? ERRADO! Escotismo é MUITO MAIS do que isso, e todas estas adversidades fazem parte da nossa diversão. Porque enquanto estamos no meio do mato, (como dizem), nós aprendemos a conviver com a natureza e viver em harmonia com ela. Aprendemos a amar tudo que Deus nos deu.